Detecção Misticismo Quântico na Ciência de Dados

Detectando misticismo quântico em livros publicados no Brasil com Ciência de Dados

A confiança na informação é um tema que está cada vez mais em destaque, quão confiável é uma informação é cada vez mais uma pergunta válida.

No meio da ciência, espera-se que a informação traga informações e termos que sejam suficientemente embasados em fatos e que sigam um padrão rigoroso, justamente para que a possibilidade de erros no processo seja diminuída.

Seguindo essa linha de raciocínio, os pesquisadores gaúchos Mairus Disconzi de Moura, da Secretaria Municipal de Educação, em Porto Alegre, e Renato P. dos Santos, da Universidade Luterana do Brasil, em Canoas, têm uma pesquisa um fenômeno intitulado por eles de ” Misticismo Quântico”.

A pesquisa utiliza ciência de dados para a análise de livros publicados no Brasil, do banco online das quatro principais livrarias.

Utilizando técnicas de ciências de dados, foram analisados livro que contém palavras-chave previamente estabelecidas.

Ela consiste em uma análise prévia de conteúdos relacionados ao tema tratado, fazendo uma revisão e contextualização de acordo com os propósitos de estudo da pesquisa.

A física quântica, como um paradigma da física estabelecida no início do século XX, busca entender e explicar, de forma suficientemente precisa, os fenômenos que ocorrem na matéria em escala atômica e subatômica, fenômenos esses que, extrapolados para larga escala, acabam por coincidir com os modelos matemáticos propostos pela física clássica.

Como vertente científica, a quântica se utiliza de recursos matemáticos bem fundamentados, o que o coloca em um campo bastante distinto de áreas como a filosofia, religião e misticismo. Mas, como citado no próprio artigo, o movimento de aproximação partiu de físicos, que buscavam entender as relações entre os estados da consciência com a teoria quântica.

Essa discussão foi segmentada para diversos campos de conhecimento, como para o campo de debates entre cientistas e místicos, que, ainda sem saber do potencial pseudocientífico, avançaram no debate entre a relação do corpo, alma e a teoria quântica.

O chamativo do artigo é justamente a relação com a propagação de notícias que de forma muito rasa se baseiam em princípios científicos para propagar mentiras e uma tentativa de unir a ciência que está em alta no século XXI com o problema e buscar formas de ajudar o público a entender melhor a natureza da informação que os cerca.

A validade do artigo é justamente a sua atualidade, tanto no problema abordado, quanto nas técnicas de análise. Com isso, até mesmo os possíveis resultados quem não fiquem exatamente claros, podem ser levados a discussões e aprofundamentos futuros, e, acima de tudo, expandida para quaisquer outros termos que chamem a atenção quando se trata de notícias sensacionalistas e mal intencionadas.

Link do artigo: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2017v34n3p725/35415

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

LabView Logo

Quer aprender LabVIEW?

Conteúdos Educacionais em seu E-mail

ARTIGOS RELACIONADOS

PARTICIPE, DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Fechar Menu